` Pode uma garota de sete anos fazer uma quiche? | Give me Flour

Give me Flour

O telefone tocou. Minha filha de sete anos atendeu e começou: “hum-hum….sim ….eu estou bem……sim, tudo bem na escola, sim……desculpa, eu vou passar para a minha mãe, estou ocupada fazendo quiche!”

Do outro lado da linha minha irmã mais nova, 25 anos, surpresa: “Ela está fazendo quiche?” Pois é, ela estava; ficou muito, muito bom e o melhor de tudo, ela manteve o sorriso no rosto pelo resto do dia por ter preparado um jantar tão gostoso!

E ela simplesmente provou, uma vez mais, que quiche é a torta mais fácil de todas.

Sim, podemos dizer que quiche é uma torta, mesmo que aberta; uma massa crocante e “flocada”com um recheio a base de ovos e creme, ponto. Não precisamos cozinhar o recheio e nem mesmo pré-assar a massa (apesar de muitas receitas incluirem essa etapa).

Uma quiche básica já seria necessária pra fazer muita gente feliz. Mas porque parar por aqui se a vida, mesmo que simples,  pode ser muito mais divertida e colorida? Sobrou uma berinjela grelhada na geladeira? Cogumelos estavam em promoção? Precisa de ainda mais bacon na sua dieta? Ou está apenas procurando um motivo a mais para sorrir?

Por que quiche é um prato democrático com espaço de sobra para aceitar todas essas variações. Até mesmo um brócolis congelado pode ir direto do frezer para dentro da torta e ter seu cozimento perfeitamente finalizado no forno sem a gente ter feito muito esforço.

E, além da facilidade, todo mundo deveria ser obrigado a fazer um prato que carrega em si os saudáveis benefícios de um sorriso!

Bom, estou fazendo a minha parte dividindo a receita. E não gosto de ser injusta mas realmente não me lembro de onde veio essa. Já fiz quiches tantas vezes e já mudei tanto que me sinto no direito de chamá-lo de “minha quiche”.

Aqui vai então um “livreto” com instruções e dicas, coisinhas que aprendi com a prática e que espero serem úteis para você. E mesmo que não ligue para quiches vale a pena dar uma olhada na receita porque essa é a massa de tortas que você vai querer guardar. Conheço várias receitas compostas por farinha, algum tipo de gordura e água como elemento de “ligação”. Mas aqui o uso de ovo e creme é que fazem a união e o resultado é uma massa muito rica, leve e fácil de ser trabalhada.

___________

aaaaaaaaa

A massa pode ser feita  no processador ou à mão, usando as pontas dos dedos ou um “garfo” como o da foto ao lado.

Sei que esse garfo não é fácil de ser encontrado no Brasil (pelo menos não era quando eu estava aí) mas se você achar não deixe de comprar. Pessoalmente acho essa ferramenta mais eficaz que um multiprocessador.

Primeiro porque não tenho paciência de limpar essas máquinas cheias de peças por todos os lados.

Segundo porque o garfo me dá um resultado mais irregular, com pedacinhos vísiveis de manteiga que resultam em uma massa muito mais “folhada”.

Aqui vão apenas alguns exemplos de variações usando a mesma massa e o creme básico de ovos:

Espinafre e feta: mantenha a mesma quantidade de queijo e substitua o brócolis por espinafre. Faça o branqueamento de  4 xícaras cheias de folhas de espinafre da seguinte forma: ferva uma panela com água e prepare um bowl com gelo. Jogue as folhas de espinafre na água quente e, assim que a água voltar a ferver (aproximadamente 30 segundos), transfira-as para o bowl de gelo. Depois de resfriadas, escorra, tempere e empregue na receita.

Tomate e manjericão: Use mussarela e parmesão de boa qualidade para cobrir a massa. Retire a pele e as sementes de três tomates e pique-os em pedaços pequenos. Tempere com azeite, ¼ xícara de folhas de manjericão, sal e pimento do reino a gosto. Empregue na receita. Você ainda pode usar tomates secos ou assar os tomates picados antes de usá-los na quiche.

Gorgonzola e alho poró: para um sabor mais suave, use 2 ½ de mussarela ralada e ½ xícara de queijo gorgonzola amassado. Fatie a parte branca de um alho porró grande, tempere com sal, azeite e pimenta e empregue na receita.

Abrindo a massa:

Separe uma fôrma redonda de aproximadamente 22cm ou um pirex de vidro se preferir . Com uma tesoura, abra um saco plástico em duas partes. Polvilhe uma das partes com farinha, coloque a massa já descansada sobre ela, polvilhe mais farinha e cubra com a outra metade do plástico. Comece a abrir a massa do meio para as bordas até atingir a expessura de 3 a 5 mm.

Para forrar a forma remova apenas um dos plásticos e inverta a massa sobre a forma usando o outro plástico como suporte. Pressione levemente, alise para retirar as bolhas de ar e só então remova o plástico que ficou.

Corte o excesso, cubra novamente e coloque a massa no frezer enquanto prepara o recheio.

Recheios:

Como você pode perceber, a quiche é composta de dois recheios, o creme básico que caracteriza a quiche em si e o recheio que dá o “sabor” à nossa torta.

Para o primeiro apenas bata os ovos com o creme de leite, tempere com os demais ingredientes e reserve na geladeira.

Para o “sabor”, reserve os queijos e tempere o brócolis com os demais ingredientes. Se preferir um sabor mais suave basta refogar a cebola e o alho no azeite antes de empregar.

Não é super simples?? E para as variações o trabalho é quase o mesmo, basicamente misturar os ingredientes e montar a torta.

Aceita um pedaço?

One Response to “Pode uma garota de sete anos fazer uma quiche?”

  1. Roberta

    Até agora estou surpreendida!Vcs são maravilhosas….tal mãe..tal filha…prepara um quiche que estou chegando!
    amo vcs”

Leave a Reply



Proudly powered by WordPress.
Copyright © Give me Flour. All rights reserved.