` Give me Flour | - Part 7

Give me Flour

Só estou dando uma passada rápida pra dizer que sou a convidada de hoje no site Turntable Kitchen, um site que combina música e comida, organizado pelo casal Kasey e Mattew.

Bem, não sei nem o que dizer, acho que os fatos falam por si só. Turntable Kitchen já foi destaque no The New York TimesSaveurThe Los Angeles Times, foram indicados para o prêmio MTV O Music Award como o “Melhor Blog de Música Independente”, só para citar alguns. Quer mais? Dê uma olhada por si mesmo.

Eu só tenho a acrescentar que Kasey tem sido um anjo me incentivando o tempo todo. Não poderia estar mais lisonjeada com o convite. Obrigada Kasey e Mathew e feliz Carnaval pra todos!

Esta semana pedi a uma amiga para me enviar uma receita para o dia dos namorados ou Valentine’s Day, que é comemorado no dia 14 de Fevereiro por aqui.

Não me arrependo nem um pouco, minha cozinha ainda está cheirando uma mistura de açúcar mascavo, mel, canela e cravo desde terça-feira. E olha que esses são só os ingredientes básicos de um pão de mel. Agora adicione a tudo isso um recheio super cremoso de doce de leite e uma rica e aerada ganache de chocolate. Sinceramente, não consigo imaginar um “quitute” mais sexy ou mais adequado à ocasião.

Quem está por trás dessa receita é Ariana Pazzini, agradeça a ela, não a mim. Eu mesma, se pudesse, lhe enviava agora um abraço bem grande pelo correio, só por ela ter trazido esse deleite de volta pra minha vida.

Segundo Ariana, esse foi o primeiro bolo que ela fez para o marido e continua até hoje sendo o seu favorito. E olha que eles sabem do que gostam. Pouco depois de casarem, ambos decidiram seguir um sonho comum e ingressar em um curso de cozinha com enfâse em gastronomia. Foi nessa mesma época que deram início a um blog e colocaram o primeiro pé no mundo virtual.

Mas antes de seguir seu talento para os negócios, Ariana fez um estágio no Sal Gastronomia com o chef Henrique Fogaça, além de passar quatro meses no Mocotó e e prender muita coisa com o chef Rodrigo Oliveira.

Com o fim do estágio e muito dividida, Ariana acabou deixando o coração falar mais alto e resolveu arriscar.  Hoje ela administra um negócio on-line, A Casa Encantada, vendendo suas guloseimas por todo o país. E diria que ela tem uma boa estratégia de marketing também porque já não sei dizer quantas vezes me peguei babando em frente ao computador, adimirando as fotos de guloseimas que ele posta regularmente no Facebook.

Após um ano de sucesso, eles fizeram uma pausa para descansar e reestruturar algumas coisas. Mas prometem voltar até o final de fevereiro com um cardápio cheio de novidades. Fiquem ligados!

O que mais gostei nessa receita foi saber que poderia fazê-la no formato de cupcake. Super prática, bem mais rápida do que um pão de mel convencional mas sem deixar nenhuma das tradicionais características de um verdadeiro pão de mel pra trás.

Comece com a calda: ferva o açúcar mascavo com a água por 15 minutos ou até a calda ficar encorpada. Deixe esfriar.

Enquanto isso, forre 30 forminhas próprias para cupcake e reserve. Aqueça o fôrno a 180˚C.

Numa tigela, bata as claras em neve e reserve.

Misture a farinha e as especiarias e reserve.

Adicione à calda o mel, as gemas e bicarbonato dissolvido no leite. Acrescente o chocolate em pó, a farinha com as especiarias e mexa bem.  Junte as claras em neve  e misture delicadamente. Enxa cada forminha com ate 2/3 da massa e asse por 20 minutos.

Retire do forno e deixe esfriar completamente.

Para rechear, coloque o doce de leite em um saco de confeitar já preparado com um bico liso. Enfie a ponta do bico de confeitar no meio do cupcake e aperte até sentir resistência. Reserve.

 

Prepare a ganache, uma receita super prática e boa opção para uma cobertura de última hora. Ariana disse que o segredo é usar o creme de leite frio para acelerar o processo e que a quantidade de creme pode variar de acordo com a temperatura. Em dias quentes use apenas duas xícaras.

Coloque o chocolate picado em uma tigela média e derreta no microondas, em potência média  mexendo a cada 30 segundos (ou derreta conforme as instruçoes da embalagem). Incorpore o creme de leite e bata em batedeira até ficar aerada e levemente mais clara.

Outra dica que pode ajudar em dias quentes é colocar a ganache dentro de um “banho maria” frio e bater a medida que ela esfria completamente.

Espalhe uma camada espessa de ganache sobre cada cupcake.

Para decorar, corte um buraco em formato de coração no centro de um pedaço pequeno de papel manteiga. Nenhuma habilidade artistica é necessária aqui, juro!

Coloque o “stencil” em cima do cupcake sem apertar. Com o auxílio de um coador fino polvilhe chocolate em pó em cima de cada bolinho. Retire o papel e está pronto. Ou se preferir, pule essa parte e vá direto ao que interessa! Delicie-se!!!

E se sobrar, guarde em um pote fechado a temperatura ambiente por ate 2 dias.

Mini Pastéis de bacalhau!

February 3rd, 2012

Para aqueles que não estiveram aqui na semana passada, eu finalmente consegui abrir o bacalhau que comprei e que estava guardado na geladeira desde dezembro. Se te disser que esse é meu ingrediente favorito você vai pensar que sou totalmente insana né??

Bom, ainda não estou louca não. Isso é só um exemplo de como foi meu mês de janeiro. Mas eu não vou falar sobre isso novamente …… ops, acabei de falar, não foi?

Esqueça, vamos nos focar, o assunto agora é bacalhau. Eu até sorrio só de pronunciar a palavra: BA-CA-LHAU.

Para mim um bacalhau bem preparado é capaz de transcender qualquer sabor. Fora o lado afetivo, o fato de ser uma comida de festa, ingrediente caro, presente nos momentos mais felizes.

E mal sabia eu, depois de todos esses anos reclamando sobre os preços astronômicos de bacalhau no Brasil, que o meu maior problema aqui nos Estados Unidos seria encontrá-lo em vez de ter que pagar por ele.

Comprei um genérico uma vez num supermercado latino mas o produto era tão inferior que acabei desistindo. Minha salvação foram as vezes em que fui para o Brasil e que consegui saciar meus desejos e alimentar o vício.

Minhas esperanças cresceram quando encontrei essa caixinha de bacalhau no Whole Foods, um produto do Canadá, bem razoável. Espero que eles continuem a vendê-lo!

Voltei dessa última viagem sonhando com minha caixinha e não conseguia tirar da cabeça outra coisa senão o pastel de bacalhau do Mercado Municipal de São Paulo. Por isso resolvi criar minha versão e postar aqui no Give me flour.

Eu sei que pastel é uma coisa simples mas tenho certeza que você vai encontrar algumas dicas boas por aqui. Pra não falar do molhinho de azeitonas que te faz sentir nos céus!!

Bom, o primeiro passo é a dessalga do bacalhau. E uma dica é enxaguar ou lavar os pedaços de peixe antes de colocá-lo de molho. A idéia é se livrar de todo o sal que está visível. Com esse processo acabei levando menos de 24 horas para dessalgar meio kilo de bacalhau, trocando a água apenas duas vezes.

Nosso segundo passo então é assar o bacalhau em azeite de oliva, quase uma espécie de confit. Sinceramente, enlouqueço quando vejo uma receita pedindo pra cobrir o bacalhau com água e ferver até cozinhar, o que acaba eliminando grande parte do sabor do peixe. Por favor, não faça isso, a menos que você pretenda usar a água do cozimento em alguma preparação.

Depois de dessalgar, retire o bacalhau da água e deixe descansar sobre uma peneira por cerca de 5 minutos.
Coloque o peixe em uma forma pequena ou em um refratário que possa ser levado ao forno formando uma única camada. Adicione uma pitada de pimenta do reino, a folha de louro e um raminho de salsa. Adicione o azeite e cubra levemente com papel alumínio. Asse por cerca de 25 minutos a 180˚C.
Escorra o excesso de óleo, descarte a salsa, a folha de louro e desfie o bacalhau enquanto ainda está quente. Reserve.

Aqueça uma colher de sopa de azeite em uma frigideira média. Refogue a cebola e o alho por cerca de 2 minutos.

Adicione o bacalhau desfiado, a cebolinha e salsa picadas. Desligue o fogo, acrescente o queijo e misture bem até que tudo esteja incorporado. Verifique o sal e a pimenta. Deixe esfriar completamente.

 Monte os pastéis

Em uma panela média, esquente óleo suficiente para cobrir os pastéis. Prepare uma tigela pequena de água para pincelar as bordas da massa e selar os pastéis.
Coloque cerca de 2 colheres de chá do recheio no meio da massinha, deixando um espaço suficiente em torno das bordas. Pincele as bordas com água e cobra com outro pedaço de massa pressionando para retirar o excesso de ar. Aperte as bordas com a ponta de um garfo. Repita até que acabar todo o recheio.

Frite até dourar, virando na metade do tempo. Escorra e coloque sobre um prato forrado com papel toalha. Sirva quente com o molho de azeitonas.

Esse molhinho azeitonas, na minha opinião, é indispensável. É super leve, com apenas algumas nuances de azeitona mas o suficiente para elevar o sabor do bacalhau.

Esse molhinho pode ser feito à mão, usando um pilão ou um processador de alimentos. Basta cortar, amassar ou processar os 5 primeiros ingredientes acrescentando o azeite de oliva aos poucos, como se estivesse preparando um pesto. Certifique-se de deixar alguns pequenos pedaços de azeitona, a idéia não é fazer um purê. Verifique o sal, como as azeitonas já são bem salgadas, dificilmente você vai precisar de mais.

Você também pode ajustar a quantidade de azeite e deixá-lo ainda mais líquido. Pode ser guardado na geladeira por até uma semana e usado para incrementar um bifinho ou um frango assado.

Imagine os cheiros!!

January 27th, 2012



Lembra semana passada quando dei a impressão de que tudo estava bem? Mentira. Ainda estou correndo para fazer as coisas voltarem ao normal e as aulas de fotografia tem consumido muito do meu tempo. Juro, juro que tentei preparar uma receita para esse post mas simplesmente não consegui, o que é realmente triste porque não aguento mais esperar pra comer bacalhau!

No final de dezembro encontrei uma pequena caixa no Whole Foods, um mercado mais elaborado que tem por aqui. Comprar bacalhau nessa terra não é tarefa fácil e desde então venho sonhando em compartilhar esse ingrediente com você, junto com algumas fotos que tirei ano passado no Mercado Municipal de São Paulo, um lugar que vende alguns dos melhores filés e postas disponíveis por aí.

Bem, a receita terá que esperar mas o mercado está aqui…  e os seus melhores produtos para encher os olhos de desejo! Imagine os cheiros!!
Ah, e essa é tambéma minha maneira de homenagear essa cidade que acaba de completar 458 anos de existência. Feliz aniversário São Paulo!

Obrigado pela paciência! Agora posso dizer com certeza que estou de volta, só precisava de um tempo para colocar cada coisa em seu devido lugar.

É sempre bom ir para o Brasil e rever a família mas toda a conversa sobre saúde e hospital me deixaram com muita vontade de voltar pra casa logo.

Mas apesar de assuntos não tão agradáveis acabei comendo muita coisa que amo e visitando alguns novos (para mim) restaurantes que me deram um monte de idéias para futuros posts e fotos.
Churros é uma delas, graças ao Bar da Dona Onça! Quando aquela crocante e quentinha porção de churros com uma tigelinha de doce de leite veio pra mesa imediatmeente percebi que estava prestes a começar  meu  2012 com o pé direito.
Você não imagina o que uma porção de churros pode fazer por você!  É capaz até mesmo de tornar meus dias frios – e bota frio nisso – e nublados de invernos em algo radiante.

Por isso acredite, essa receita foi cuidadosamente criada para colocar um sorriso no seu rosto e te ajudar a supercar até mesmo aqueles dias mais difíceis.

Usei esses churros argentinos aqui  como ponto de partida – e do chocolate quente também – mas tive que testar algumas combinações diferentes de água / farinha para obter a consistência que eu queria para a minha massa.

A receita acabou ficando completamente diferente, mais água, menos farinha, um pouco de manteiga para amaciar e uma gema de ovo para dar cor. Ficou muito mais macia do que a original e mais fácil de ser trabalhada com um saco e bico de confeitar ou até mesmo uma maquininha de fazer cookies.

É importante que você use um bico de confeitar em formato de estrela que tenha entre 0,5 a 1cm de diametro. A idéia aqui é fazer churros mais finos e sem buracos para recheio, diferente do que os que encontramos na rua. Por isso um tamanho diferente de bico pode comprometer o resultado.

Tudo o que tenho a dizer é que estes churros resistiram a uma sessão de fotos de duas horas sem murcharem e foram totalmente devorados pelas minhas filhas quando acabei.

Coloque a água em uma panela média, acrescente sal, açúcar, manteiga e leve ao fogo médio até ferver. Retire do fogo e misture a farinha de uma só vez, mexendo até que se forme uma bola e toda a farinha tenha desaparecido.

Coloque a massa em uma tigela, cubra bem e deixe esfriar por cerca de 15 minutos.Acrescente a gema batendo bem com uma colher de pau. Coloque a massa em um saco de confeitar já preparado com o bico em formato de estrela.

Aqueça o óleo em fogo médio.Enquanto isso, pressione a massa em uma assadeira forrada com papel manteiga, formando churros de aproximadamente 15cm.
Coloque as crurros cuidadosamente no óleo, não mais que cinco de cada vez, e frite até que dourem e estejam crocantes por fora. Escorra em papel absorvente e acabe de fritar o restante da massa.
Ponha um pouco de açúcar num saco de papel ou em um recipiente largo e empane os churros enquanto ainda estiverem quentes. Sirva com chocolate quente de Nutella.

E não sei se você percebeu mas não pedi canela aqui. Acho que o sabor da canela poderia comprometer e sobrepor o sabor do chocolate quente de nutella. Mas aqui estão algumas outras sugestões e combinações para você experimentar:

– Churros com açúcar e canela: misture ½ colher de chá em ½ xícara de açúcar antes de empanar os churros, polvilhe e sirva com doce de leite cremoso.

– Churros com baunilha: adicione 1 colher de chá de extrato de baunilha à massa de churros. Polvilhe com açúcar de baunilha e sirva com chocolate quente normal.
– Churros com açúcar de frutas cítricas: antes de começar e para que o açúcar pegue bem o sabor das frutas, misture bem 1 colher de sopa de raspas de laranja, raspas de limão ou uma combinação de ambos em ½ xícara de açúcar. Use este açúcar para polilhar os churros depois de fritos e sirva com uma xícara de chá.

Atenção! Esse não é o chocolate quente com o qual você está acostumado. É grosso, muito grosso. Pense nele como um primo rico de um mingau de chocolate, com consistência suficiente para se prender ao churros, líquido o suficiente para ser bebido enquanto estiver quente e cremoso, super cremoso – obrigada Nutella!!

Se preferir, você pode ajustar a consistência de acordo com seu gosto, variando entre uma a duas colheres de amido de milho.

Em um bowl, misture o açúcar, cacau e o amido de milho.

Ferva o leite e vá adicionando aos poucos um copo desse leite aos ingredientes secos, mexendo sempre até que todos os ingredientes estejam dissolvidos.

Despeje essa mistura de volta na panela, combinando com o leite restante.
Leve tudo ao fogo novamente, sem parar de mexer. Deixe ferver e cozinhe por pelo menos mais dois minutos.
Desligue o fogo e adicione nutella. Mexa até que tudo esteja derretido. Despeje em canecas e sirva.
Esta receita pode ser feita com antecedência mas para obter melhores resultados e para evitar uma pele desagradável em cima de seu chocolate quente, coloque um filme plástico diretamente sobre a superfície da leite. Mantenha na geladeira por até três dias. Aqueça no fogão ou no microondas antes de servir.

 

 

 

 

 



Proudly powered by WordPress.
Copyright © Give me Flour. All rights reserved.